WSS

Página Inicial > Notícias > Análise do mercado e cota da WSS em janeiro: Rentabilidade de +0,95%

Notícias

Análise do mercado e cota da WSS em janeiro: Rentabilidade de +0,95%

Brasil: O mês de janeiro foi mais um mês de volatilidade no mercado financeiro local, influenciado principalmente por notícias externas. Entre os dados econômicos, as projeções mais recentes indicam crescimento de 2,3% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro para 2020.

No meio empresarial a expectativa de melhora segue em tendência positiva. Após a terceira alta consecutiva, o Índice de Confiança Empresarial (ICE)  atingiu o seu maior patamar desde o início do último ciclo recessivo brasileiro (2014). Entre os setores cobertos pela sondagem, o avanço da confiança nos dados de janeiro foi visto nos setores da Indústria, Comércio e Construção.

Com a projeção da inflação abaixo do centro da meta, de 4,0% para 2020, o Comitê de Política Monetária (Copom) realizou novo corte na meta da taxa básica de juros (Selic) na sua última reunião realizada no início de fevereiro. Agora em 4,25% a.a., a meta da Selic atingiu o seu menor nível histórico. Em ata da última reunião, o Copom reiterou que a conjuntura econômica atual prescreve política monetária estimulava (leia-se juros baixos), e enfatizou que os seus próximos passos continuarão a depender da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos e das projeções e expectativas de inflação.

Os ativos financeiros apresentaram o seguinte comportamento em janeiro:

  1. A rentabilidade dos títulos públicos federais, medida pelo IMA-B (principal índice de referência dos títulos públicos brasileiro), foi de 0,26%;
  2. O IBOVESPA, índice que mede o desempenho da bolsa de valores brasileira, fechou em queda de -1,63%;
  3. O CDI, principal referência para os ativos de renda fixa, trouxe retorno de 0,38% em janeiro;
  4. A caderneta de poupança rendeu 0,29%;
  5. O dólar fechou janeiro com alta de 5,92 frente ao real;

Mundo: No cenário externo, o mês foi de extrema volatilidade com a morte do general iraniano, causando temor de um início de uma nova guerra bélica com impacto mundial, e o surgimento na China de um novo vírus contagioso.

Nos Estados Unidos, o impeachment do presidente americano Donald Trump foi rejeitado pelo Senado no início de fevereiro, conforme amplamente esperado pelos analistas. Com a absolvição, Donald Trump deve terminar o seu mandato e segue com ampla vantagem nas pesquisas eleitorais para a próxima eleição presidencial, a ser realizada em novembro.

Após um longo período de aumento tarifários no comércio entre Estados Unidos e China, e prejuízo para ambas as economias, além de reflexo para as demais economias globais, a concretização da 1ª fase do acordo entre as duas maiores economias mundiais finalmente foi estabelecida e animou os mercados.

Na China, o surgimento de um novo Coronavírus (vírus que causam infecções respiratórias em seres humanos e animais) está abalando os mercados globais. A grande preocupação é o com o impacto econômico negativo que a disseminação do vírus pode causar. A paralisação total da cidade de Wuhan (capital da província central da China e polo da produção automobilística chinesa), e a restrição de viagens que envolvem o país asiático deve causar impacto no crescimento da economia do país.

Na zona do euro, após muitas reviravoltas o Brexit (saída do Reino Unido do bloco europeu) finalmente ocorreu no final de janeiro. Apesar de oficialmente fora do bloco europeu, as negociações entre o Reino Unido e o bloco europeu ainda não foram concluídas. Na prática as condições comerciais para o Reino Unido permanecem inalteradas com o bloco europeu pelos próximos 11 meses, tempo no qual deverão ser negociadas as novas condições entre as partes. O principal temor é de que, não havendo um acordo favorável entre o Reino Unido e o bloco europeu, a economia de ambos piore significantemente.

As bolsas internacionais encerraram o mês de janeiro com o seguinte desempenho: O S&P500 (Índice que mede o desempenho de 500 empresas norte-americanas) fechou em queda de -0,16%. O Euro Stoxx 600 (Índice composto por 600 empresas de destaque da Zona do Euro) teve queda de -1,23% no mês. Entre os emergentes, o MSCI Emerging Markets (Índice de referência composto por ações dos principais países emergentes) fechou com queda de -4,69%, com grande influência da queda da bolsa chinesa.

WSS: Em janeiro a rentabilidade da WSS foi de +0,95%.

Obs: Cota WSS de janeiro prévia, sujeita a ajustes.
Atenção: Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura.